ESTUDO DA PRODUTIVIDADE EM REVESTIMENTOS COM ARGAMASSA

 

OLIVEIRA, Ricardo R. (1); DALL'OGLIO, Simone (2); HAMERSKI, Aracelli (2); MARTINI, Carlos E. (2)

 

(1) Eng. Civil, Mestre em Engenharia de Produção, Prof. do Departamento de Engenharia da UNIOESTE - Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Rua Universitária, 2069 - Fone (045)225-2100r.232 CEP 85814-110 - Cascavel - Pr. e-mail: ricrocha@certto.com.br

 

(2) Acadêmicos do Curso de Engenharia Civil da UNIOESTE - Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Palavras-chaves: revestimento, argamassa, produtividade, repetição.

Key words: coating, mortar, produtivity, repetitive.

RESUMO

Este artigo apresenta parte de um trabalho desenvolvido por uma linha de pesquisa no DEA (Departamento de Engenharia) e NIT (Núcleo de Inovações Tecnológicas) da UNIOESTE - Universidade Estadual do Oeste do Paraná. O projeto de pesquisa que originou o trabalho denomina-se Metodologia para Melhoria da Qualidade e Produtividade em Obras de Caráter Repetitivo. Este projeto tem financiamento da FINEP - Financiadora de Estudos e Projetos, dentro do Programa de Tecnologia de Habitação/HABITARE. O artigo analisa o comportamento, com relação aos índices de produtividade, de alguns serviços de revestimento com argamassa comum. São apresentados dados de três prédios altos (obras repetitivas) da cidade de Cascavel, dos serviços de reboco de teto, reboco externo e reboco interno de paredes. Após a coleta de dados é feito uma análise e são gerados gráficos e tabelas que demostram o seu comportamento em relação à produtividade. Os serviços apresentam características especiais, uma delas é a presença do efeito aprendizagem, que é característico em obras repetitivas.

ABSTRACT

This paper presents part of a work developed by a research line in NIT (Núcleo de Inovações Tecnológicas) by UNIOESTE - Universidade Estadual do Oeste do Paraná. The research project that originated the work denominate Metodologia para Melhoria da Qualidade e Produtividade em Obras de Caráter Repetitivo. This project has financing by Finep- Financiadora de Estudos e Projetos, inside of the Program of Habitation Technology/HABITARE. The paper analyizes the behaivor, with relationship to the productivity indexes, of some coating services with common mortar. Data of three high buildings (repetitive work) are presented of the Cascavel city, of the service of plaster roof, external and internal plaster walls. After the colletion data it is made an analysis and are generated graphs and tables that demonstrate its behavior in relation to the productivity. The services present special characteristics, one of them is the presence of the Learning or Experience Effect, that is distinctive in repetitive works.

  1. INTRODUÇÃO
  2. O aumento da competitividade tem exigido do setor da construção civil uma busca por melhores índices de desempenho através de investimentos na gestão e tecnologia de seus processos produtivos.

    A execução de serviços em edificações requer que as pessoas e organizações que a executam correspondam a expectativas ou padrões de desempenho, isto é, que o processo aplicado na execução do serviço atinja um determinado índice de produtividade.

    No caso de obras de caráter repetitivo há uma particularidade, pois surge um fenômeno, denominado efeito aprendizagem, o qual possibilita aumentos expressivos de produtividade, através da repetição da execução dos serviços da obra. A base de todos os benefícios da repetição na construção é a operação contínua, isto é, o trabalho é realizado de forma contínua, sem alterações na equipe ou operário.

    As obras de caráter repetitivo abrangem edificações do tipo: conjuntos prediais, conjuntos residenciais e prédios altos com mais de dez pavimentos. Neste artigo são apresentados dados de três prédios altos da cidade de Cascavel/PR, dos serviços de reboco de teto, reboco externo e reboco interno de paredes. Através do estudo dos índices de produtividade obtidos é possível identificar seu comportamento quanto ao efeito aprendizagem.

  3. CONCEITOS SOBRE PRODUTIVIDADE E REPETIÇÃO

    1. Produtividade
    2. A forma como a produtividade é vista, definida e melhorada é influenciada por vários aspectos, sendo eles a percepção, o conhecimento e a experiência que temos sobre o assunto.

      Quando fala-se em índice de produtividade, refere-se ao número de produtos produzidos em um determinado tempo por um operário. Um exemplo de obtenção de índices de produtividade na construção civil é a medição do número de metros quadrados de alvenaria, executado por um pedreiro em um terminado período:

      Índice de Produtividade = Quantidade executada

      Tempo de Execução

      A produtividade está diretamente relacionada com todos os processos que envolvem o método construtivo. Aumentar a produtividade significa maior eficiência. Produzindo mais com menos tempo, a partir dos processos disponíveis e com maior qualidade.

    3. Fatores que afetam a produtividade
    4. Diversos são os aspectos abordados quando falamos sobre fatores que afetam a produtividade ou o que causa a baixa ou alta produtividade. Muitos destes fatores apresentam dificuldade em termos de operacionalização quanto a sua apropriação ou medição. E através do controle e do gerenciamento destes fatores que podemos controlar os índices de produtividade. Dentre os fatores pode-se destacar: (1) fatores gerenciais; (2) fatores de trabalho e ambiente; (3) fatores de projeto; (4) fatores relacionados aos recursos (PICCHI, 1993).

      No caso de estudos de obras tipicamente repetitivas, verifica-se que os principais fatores que influenciam a produtividade são o efeito aprendizagem e repetição.

    5. Efeito Aprendizagem e Repetição

É fenômeno conhecido que a repetição de uma tarefa, o treinamento e aprendizagem na sua execução, enfim a experiência, conduzem a um melhor desempenho, ou seja, um aumento na produtividade (HEINECK, 1991). Várias são as razões que explicam o efeito aprendizagem: (1) familiarização como trabalho; (2) melhoria da coordenação da equipe e dos equipamentos; (3) melhoria na coordenação do trabalho; (4) melhor gerenciamento e supervisão no dia-a-dia; (5) desenvolvimento de melhores métodos de execução; (6) melhores formas de suprimento às tarefas; e (7) menores alterações nos trabalhos e redução de retrabalho (THOMAS, 1986).

Para que os efeitos citados acima realmente ocorram, é necessário que o trabalho realizado não sofra longas interrupções e que não haja grande variação de equipes de operários. Na Figura 1 apresenta-se um exemplo do comportamento dos índices de produtividade, quando há continuidade e repetição, ocorrendo a curva clássica do Efeito Aprendizagem.

Figura 1 - Exemplo típico da presença do Efeito Aprendizagem.

  1. METODOLOGIA EMPREGADA

O projeto está sendo desenvolvido dentro de uma metodologia, onde inicialmente faz-se uma análise da obra escolhida, para verificação do seu caráter repetitivo. Após a escolha dos serviços que serão analisados quanto a produtividade, é realizada a coleta de dados através de planilhas desenvolvidas especificamente para cada serviço. A partir dos dados coletados são gerados bancos de dados que serão analisados e discutidos, através de gráficos e tabelas.

Deste modo cria-se uma sistemática para verificação do processo, onde através dos resultados obtidos, identificam-se os fatores que estão afetando a produtividade e realizam-se alterações nos mesmos.

    1. Descrição das Obras
    2. As obras das quais foram colhidos os dados de reboco de teto, reboco interno e externo de paredes serão denominadas como Obra 1, 2 e 3. A construtora responsável pela execução das obras é a mesma. Todos os prédios apresentam estrutura em concreto armado e vedação em alvenaria de blocos cerâmicos. Os revestimentos estudados são reboco de teto aplicado na laje de concreto armado, reboco interno e externo aplicado diretamente na alvenaria.

      Descreve-se a seguir, cada uma das obras:

      a) Obra 1: Prédio comercial composto de 2 torres para salas comerciais. O levantamento de dados foi feito na 1 etapa do projeto, na construção de uma das torres. Esta 1 etapa é composta de 3 subsolos para garagens, térreo e mezanino para galeria de lojas, 16 pavimentos tipo (para 4 salas comerciais) e 17 pavimento para restaurante. O estudo do trabalho se concentra nos pavimentos tipos, com área de 201,15 m cada.

      b) Obra 2: Prédio comercial e residencial composto de subsolo para garagens, térreo (galeria comercial), 16 pavimentos tipo (composto por 6 kitinetes) e pavimento de cobertura. O estudo do trabalho se concentra nos pavimentos tipo, com área de 215,99 m cada.

      c) Obra 3: Prédios exclusivamente residencial composto de subsolo para garagens, térreo 15 pavimentos tipo (com 2 apartamentos) e pavimento de cobertura. O estudo se concentra nos pavimentos tipos, com área de 284,90 m.

    3. Coleta de Dados
    4. A coleta de dados é uma das partes mais importantes no processo de melhoria da produtividade, pois é a partir dos dados coletados em obra que se faz todo o estudo de produtividade dos diversos serviços que estão sendo analisados.

      Para realização da coleta de dados são utilizadas planilhas elaboradas especificamente para cada tipo de serviço. As planilhas devem conter a identificação do serviço, quantidade executada, tempo de oficial e servente gastos, data e dia da semana e um campo reservado para anotações de ocorrências especiais.

    5. Análise e Organização

A organização do banco de dados é basicamente a formulação de gráficos e tabelas, que facilitam a análise do processo, através da identificação dos fatores que podem estar afetando a produtividade e possibilitam a verificação da necessidade de algum tipo de alteração do processo.

Para que o efeito aprendizagem realmente ocorra, é necessário que a execução do serviço seja contínua, sem interrupções prolongadas.

  1. APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS
  2. Após a coleta de dados e a formação do banco de dados com os serviços de revestimentos argamassados, sendo estes: três serviços de reboco de teto, dois serviços de reboco interno e um serviço de reboco externo, foram realizados estudos com a formulação de gráficos e tabelas. Os serviços a seguir estudados serão apresentados e identificados através das denominações correspondentes da Tabela 1.

    Tabela 1 - Identificação dos serviços analisados.

     

    Obra 1

    Obra 2

    Obra 3

    Reboco Interno

    Reb-int1

    Reb- int2

     

    Reboco Externo

    Reb-ext1

     

     

    Reboco de Teto

    Reb-tet1

    Reb-tet2

    Reb-tet3

    Os índices de produtividade apresentados pelos serviços analisados, mostram-se em sua maioria, um aumento da produtividade com o decorrer da execução das unidades de repetição, é o que podemos observar na Figura 2, onde são apresentados os índices de produtividade de todos os serviços de revestimento argamassados ao longo de sua execução. Alguns dos serviços como reboco de teto da Obra 3 e reboco externo da Obra 1 não apresentam um aumento em sua produtividade, o que pode ser causado pela alteração freqüente de equipes, execução do serviço sem continuidade e outros aspectos que não serão discutidos no presente trabalho.

    Cabe ressaltar o comportamento do serviço de reboco interno da Obra 2, onde inicialmente há um acréscimo na produtividade e posteriormente uma estabilização tendendo à queda dos índices apresentados. Vários são os fatores que podem ter influenciado no quadro apresentado, porém é possível verificar que na maioria dos serviços apresentados a presença do efeito aprendizagem é observada.

    Figura 2 - Produtividade ao longo da execução de todos os serviços de revestimento argamassados.

    Observa-se na Figura 2 a presença do efeito aprendizagem, que pode ser melhor visualizada na Figura 3, onde apresenta-se a média final de todos os serviço analisados. Pode-se constatar um aumento de produtividade nos primeiros dias de execução e posteriormente uma estabilidade nos índices.

    Figura 3 - Produtividade média ao longo da execução dos serviços de revestimento.

    O efeito aprendizagem também é observado no decorrer da execução dos pavimentos que são as unidades de repetição, como mostra a Figura 4. Entre os diferentes tipos de revestimento os que apresentaram maior acréscimo na produtividade, foram os serviços de reboco de teto. Observa-se que quando visualiza-se a variação da produtividade em função dos pavimentos as curvas de aprendizagem sofrem uma estabilização na variação de seus índices, sendo observado um aumento mais elevado nos primeiros pavimentos.

    Figura 4 - Produtividade por pavimento dos serviços de revestimento argamassados.

    Quanto a influência dos diferentes tipos de equipes como fator que afeta a produtividade, a Figura 5 apresenta um gráfico que identifica esta variação onde são apresentados os índices de produtividade de todas as equipes que participaram da execução dos serviços descritos. Nos diversos serviços de revestimento tem-se observando uma tendência de maior produtividade para pequenas equipes. Outro ponto é que diferentes equipes trabalham com diferentes faixas de produtividade. Esta é uma informação importante no planejamento de um empreendimento para a escolha dos equipes adequados.

    Figura 5 - Comportamento da produtividade dos serviços de revestimento em função da variação das equipes

    Além dos gráficos apresentados, também são analisados gráficos que relacionam: (1) produtividade das equipes por pavimento (2) produtividade X dias de semana; (3) horas-homem gastas por pavimento; (4) produtividade X custo diário; (5) consumo de horas (m/hh) por pavimento; (6) custo total do serviço pilo número de dias executados pela equipe; e outros.

  3. CONCLUSÃO
  4. Os serviços de revestimento com argamassa comum apresentam-se como exemplos típicos de tarefas repetitivas, que com o decorrer da execução apresentam aumento nos índices de produtividade, devido a repetição e continuidade. A influência do tamanho da equipe no tempo de duração do serviço também influenciam a produtividade apresentada. Portanto através da aplicação desta metodologia, a empresa pode coletar, organizar e utilizar os dados, além de poder controlar e analisar as fases de execução da obra. Deste modo, obtém-se um histórico dos índices de produtividade e do comportamento construtivo, podendo-se comparar com obras futuras, na busca de melhorias e aumento da produtividade.

  5. AGRADECIMENTOS
  6. FINEP - Financiadora de Estudos e Projetos, Órgão do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT);

    FORMATO CONSTRUÇÕES LTDA.

  7. BIBLIOGRAFIA

HEINECH, L.F. Efeito aprendizagem, efeito continuidade e efeito concentração no aumento da produtividade na alvenaria. Anais do III Simpósio de Desempenho de Materiais e Componentes de Construção Civil, Florianópolis SC, 30 e 31 de outubro, 1991.

PICCHI, Flávio Augusto. Sistemas da Qualidade: uso em empresas de construção de edifícios. Tese de Doutorado em engenharia. Escola Politécnica da USP, Vol. 2 São Paulo, 1993.

THOMAS, H.R., MATHEWS, C.T. E WARD, J.G. Learning Curve of Construction Productivity. Journal of Construction engineering and Managenment, Vol. 112, n.2, june, 1986.